Dente siso: entenda o que é e quando é necessária a extração

Tempo de leitura: 3 minutos

O dente siso ou terceiro molar, conhecido popularmente como  ‘’dentes de juízo’’, são os últimos molares de cada lado do maxilar e costumam aparecer no final da adolescência ou começo da fase adulta. Por isso, geralmente, não há mais espaço para esses novos integrantes e, para se acomodarem, eles podem ficar presos embaixo do tecido gengival, o que causa inchaço, dor e até deixa você mais suscetível a infecções.

Mas é um engano pensar que eles devem, necessariamente, serem arrancados assim que nascem. Então, vamos com calma, é preciso aprender ainda quando é necessário extraí-los e quais as consequências de ignorá-los.

Por isso, separamos para você todas essas informações sobre o dente siso. Continue a leitura deste post e saiba mais!

Quando é necessário a extração do dente siso?

O que poucos sabem é que a função original desse dente é tornar nossa mastigação mais eficiente, uma reação natural do nosso corpo que tenta compensar a possível perda de outros dentes. Porém, com o avanço da odontologia e o maior cuidado das pessoas com a higiene bucal, o dente siso foi perdendo sua utilidade.

Porém, caso ele nasça de um modo que caiba na sua boca e não interfira nos seus outros dentes, evitando qualquer desconforto, sua extração não é necessária. Ainda assim, como ele está localizado no fundo da boca e em um local de difícil escovação, isso facilita o acúmulo de cáries, placa e restos de alimentos. Por isso, alguns dentistas recomendam sua extração, mesmo que ele não cause dor.

As radiografias realizadas em clínicas ajudam a confirmar se há real necessidade da extração. Além disso, os dentistas indicam extraí-los nos casos em que o dente siso está parcialmente escondido pela gengiva e impossibilitado de sair, ou se não houver espaço suficiente para que eles nasçam e tenha dor e inflamação na região.

Quais são as consequências da não extração do dente siso?

Quanto mais você adiar uma extração necessária e recomendada pelos especialistas, maior a probabilidade de enfrentar dificuldades. Afinal, depois dos 25 anos o tecido ósseo está formado e o procedimento demoraria mais para cicatrizar. Normalmente, a melhor época para extração é entre 16 e 18 anos, quando as raízes ainda estão em formação.

Ignorar a necessidade da extração pode ser igualmente perigoso, já que isso pode levar ao aparecimento de:

  • apinhamento dos outros dentes, que pode prejudicar a sua estética;
  • destruição ou absorção do osso do dente vizinho;
  • aparição de cáries e gengivites;
  • inflamação da região que, dependendo da sua imunidade, pode espalhar pelo organismo;
  • abscessos caracterizados por pus;
  • calcificação a longo prazo, o que torna a remoção do siso mais difícil.

Como a prevenção é amiga número um do ser humano, principalmente aqueles que têm uma rotina corrida, é importante ficar atento a essas dicas para que, se necessário, realizar a extração do dente siso e evitar todos esses problemas de saúde mencionados.

E aí, você gostou deste artigo sobre o dente siso? Então, continue a visita em nosso blog e saiba sobre estética dental branca e vermelha: os tratamentos que proporcionam ganhos além da beleza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *