11 dicas de higiene para quem utiliza aparelho ortodôntico fixo

Tempo de leitura: 9 minutos

Quem faz um tratamento ortodôntico almeja ter os dentes alinhados e aquele sorriso dos sonhos. Porém, para atingir esse objetivo, o paciente precisa cooperar e se preocupar com a higiene do aparelho ortodôntico.

O modelo fixo é constituído por arcos e bráquetes, peças que podem acumular restos de alimentos. Por isso, caso a limpeza não seja feita adequadamente, o surgimento de placas bacterianas, tártaro e cáries é mais alto. É preciso, portanto, ter atenção redobrada com a limpeza bucal ao usar esse tipo de aparelho.

Quer saber como deixar seus dentes e aparelhos longe das bactérias? Acompanhe este artigo e fique por dentro de 8 dicas para fazer uma higienização eficaz!

1. Não tenha pressa na escovação

Nada de querer escovar os dentes correndo, combinado? Esse é um momento que exige paciência para que a limpeza seja, de fato, completa. Se você usa elásticos unindo as duas arcadas, tire-os antes da escovação.

Utilize uma escova de dente com cerdas macias e faça movimentos suaves, que não machuquem a gengiva. Se preferir, adote escovas próprias para aparelhos, como as ortodônticas que se ajustam aos bráquetes e as interdentais, que têm cerdas cilíndricas e são ideais para limpar os espaços entre os dentes.

Realize a escovação sempre após as refeições, incluindo os pequenos lanches e, principalmente, antes de dormir. O ângulo de escovação para quem tem aparelho ortodôntico é sempre de 45° em relação ao dente e em direção à gengiva, sendo que devem ser feitos movimentos vibratórios por, pelo menos, 30 segundos.

2. Compre uma escova de dente própria

Nossa boca abriga mais de 500 milhões de bactérias, mas isso faz parte da nossa saúde e é algo que sempre teremos que conviver. No entanto, para manter a higiene básica e garantir uma maior limpeza para quem usa aparelho fixo, saiba que nem tudo deve ser compartilhado.

A higiene do aparelho ortodôntico deve ser levada a sério e só a troca de bactérias e a possibilidade de desenvolver doenças, quando a mesma escova é compartilhada, é um motivo válido para você repensar.

Além disso, os restos de alimentos podem ficar alojados nas cerdas da escova e prejudicar ainda mais a higiene do seu aparelho. Por isso, preste atenção e certifique-se também de trocar a escova a cada três meses para garantir a qualidade do produto.

3. Tenha técnicas de escovação

É preciso ter muita atenção e cuidado com o processo de escovação, caso contrário, esse momento poderá deixar de ser uma preocupação básica com a higiene do aparelho bucal e se tornará em um problema de saúde.

Para isso, não faça movimentos muito bruscos e tenha calma na escovação. A posição da escova também influencia e deve estar sempre em um ângulo de 45º em relação ao dente e em direção à gengiva. Você deve efetuar movimentos vibratórios por cerca de 30 segundos para cada agrupamento de dois dentes. Outra recomendação é sempre escovar a parte da frente e depois a de trás.

Outro detalhe muito importante, apesar de ser esquecido por muitos, é manter a escovação da língua em dia. Ela pode conter muitos resíduos que levam ao mau-hálito. Então, recomenda-se o uso da própria escova para higiene ou de um limpador bucal.

4. Passe fio dental pelo menos uma vez ao dia

O fio dental é um aliado imprescindível na limpeza bucal, ainda mais quando se trata de pacientes que usam aparelho ortodôntico fixo. Isso porque ele fará uma verdadeira varredura e retirará restos de alimentos dos locais mais difíceis.

A gente sabe que, com todas as peças do aparelho, passar o fio dental não é uma tarefa simples. Contudo, o trabalho pode ficar mais fácil com o uso do passa fio — uma espécie de agulha plástica que guia o fio entre os dentes e as partes do aparelho, promovendo uma higienização bucal correta, já que os arames dificultam a passagem do fio.

É importante usar o fio dental em todas as escovações, mas caso isso não seja possível, tente passá-lo, pelo menos, uma vez ao dia — de preferência, antes de dormir.

5. Faça a limpeza no dentista com frequência

Sabe aquela limpeza realizada pelo dentista? Ela pode ser muito útil para quem utiliza aparelho ortodôntico fixo, pois conseguirá higienizar cada cantinho dos dentes e dos componentes do aparelho, além de aplicar o flúor.

Por isso, a dica é realizar a profilaxia pelo menos de seis em seis meses e, assim, garantir uma boca totalmente limpa. Essas consultas para profilaxia e avaliação clínica são muito importantes, pois podem ajudar a prevenir cáries e problemas na gengiva.

Além disso, seu dentista pode realizar tratamentos que garantam uma proteção extra na superfície dos dentes, como medicamentos com flúor. E suas técnicas de higienização em casa também devem ser supervisionadas pelo médico.

6. Use os instrumentos certos

Considerando que, quanto melhor a higienização, mais rapidamente aparecerão os resultados do investimento, usar instrumentos que facilitem esse processo é essencial. Adote, por exemplo, uma escova de dente convencional, preferencialmente a que tenha cerdas maciais ou médias, que é a mais indicada para quem usa aparelho ortodôntico.

Há também a escova de dente específica para aparelhos fixos, que ajudará na limpeza dos bráquetes tanto na parte superior quanto na inferior. Geralmente, elas possuem um único tubo de cerdas ou cerdas em formato ‘’V’’. Enquanto isso, a opção interdental ajuda na limpeza entre um bráquete e outro.

Existe, ainda, a cera ortodôntica, que serve para que os bráquetes não entrem em contato com a bochecha e os lábios de uma forma que cause desconforto. Já o instrumento chamado passa fio, como já dissemos, ajuda você a posicionar o fio dental entre os dentes e o aparelho, tornando a higienização mais eficaz.

7. Troque de escova frequentemente

Independentemente da escova escolhida para uma melhor escovação do aparelho odontológico, embora o recomendado sejam as de cerdas macias e cabeça pequena, é preciso que ela seja trocada a cada três meses ou quando as cerdas forem danificadas. Trata-se de uma recomendação da Associação Dental dos Estados Unidos.

Quando as escovas chegam nesse período de uso, perdem sua efetividade, sendo que uma nova poderá remover mais placas do que uma desgastada. As antigas não são capazes de proteger bem sua boca e evitar doenças. Por isso, é importante que haja trocas regulares.

8. Realize a escovação da língua

A língua é uma região que muitos se esquecem de escovar, mas se trata de uma superfície capaz de armazenar restos alimentares e, ainda, trazer mau hálito caso não seja bem cuidada. Para tanto, utilize a própria escova ou um instrumento mais específico, como o limpador lingual, que é uma peça plástica em formato de “pá” facilmente encontrada em farmácias.

9. Evite alguns alimentos

Quem faz um tratamento ortodôntico precisa ficar longe de alimentos com texturas pegajosas, como chicletes, balas de goma, torrone; aqueles que soltam fiapos, como a manga, abacaxi, bacalhau; ou muito duros, amendoim, torresmo, pipoca, rapadura.

As frutas e legumes muito duros, como cenouras e maçã, devem ser consumidos de preferência cortadas em pequenos pedaços. Além de aderirem com mais facilidade às peças do aparelho e ficarem entre os dentes, tais itens podem danificar o aparelho fixo.

10. Use enxaguante bucal em alguns casos

O enxaguante bucal compõe o trio que inclui a escova e o fio dental para uma higienização mais adequada. Como sabemos que uma rotina corrida pode impedir você de realizar uma limpeza correta dos seus dentes com o aparelho ortodôntico, ter um antisséptico bucal pode ser a melhor saída para não comprometer seus cuidados.

Porém, é importante que você não faça disso um hábito recorrente, afinal o fio e a escova de dente são insubstituíveis. Muitos profissionais recomendam o uso do produto apenas em situações específicas, como doenças periodontais e pós-cirurgias. É fundamental, ainda, que o produto contenha flúor — que ajuda a combater a cárie — e seja sem álcool, para não agredir os tecidos orais com um ardor desnecessário.

Para aumentar a eficácia, é recomendado que você faça os bochechos por 30 segundos (e não tenha nenhuma refeição na próxima meia hora). O bochecho é muito importante, pois ajuda a eliminar os restos dos alimentos e a proteger a boca das bactérias.

11. Prefira a água morna

Escovar os dentes e manter a higiene do aparelho ortodôntico é muito mais do que usar uma boca escova e creme dental, embora isso seja um detalhe muito importante. Além disso, ter uma atenção especial com a água, principalmente com a temperatura que é usada durante a escovação dos dentes, é fundamental.

Por isso, saiba que apesar de a água fria trazer recrescência e a sensação de limpeza, a água morna pode ser a melhor opção para quem tem sensibilidade dentária. Essa temperatura só não é recomendada caso o paciente esteja passando por um tratamento ou tenha alguma infecção que possa colocar em risco e haja chances de formar algum abcesso ou pus.

Por outro lado, como quase tudo em excesso costuma fazer mal, a água quente deve ser evitada ao máximo. Afinal, ela pode danificar as cerdas da escova de dente, comprometendo a qualidade da higiene do aparelho ortodôntico e aumentando as chances de o paciente queimar a boca.

Quem sonha com um sorriso bonito deve ter uma atenção redobrada com a higiene do aparelho ortodôntico e deve saber que parte do tratamento está na limpeza. A escovação é mais trabalhosa, mas não pode, em hipótese alguma, ser deixada de lado.

Os componentes do aparelho retêm mais restos de alimentos, o que pode ser um prato cheio para as cáries e os outros problemas bucais. Então, se você o utiliza, fique atento às nossas dicas!

E aí, o que achou de saber como fazer a higienização bucal quando se usa aparelho ortodôntico? Gostou do nosso artigo? Que tal assinar a nossa newsletter e ter um acesso completo das nossa atualizações de conteúdo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *