Restaurações estéticas nos dentes: o que você precisa saber

Tempo de leitura: 3 minutos

Um dos primeiros modos de comunicação entre pessoas é o sorriso. Dentes alinhados e bem-cuidados podem abrir portas de emprego e incentivar novos relacionamentos. Por isso, muitas pessoas passaram a investir nas restaurações estéticas.

Neste post, você vai descobrir o que precisa saber sobre a restauração estética: o que é, quando é recomendada, qual a sua importância e como é feita. Além disso, você verá quais são os maiores benefícios de se investir nesse tipo de tratamento!

O que são restaurações estéticas?

Restauração nada mais é do que a reestruturação do dente. Quando adicionamos a palavra “estética”, significa que a reconstrução desse elemento será feita de modo que fique o mais parecido com o natural possível.

Existem outros tipos de remodelação dental, como a de amálgama — é aquela restauração prateada, nada bonita e que chama atenção por ter aspecto nada parecido com um dente comum. O objetivo da intervenção estética é que a remodelação não seja percebida.

Quando ela é recomendada?

Antigamente, não havia tanta preocupação com a boca e não existiam materiais tão resistentes. Por isso, para os dentes posteriores, eram indicadas as de amálgama.

Contudo, houve evolução da tecnologia de materiais dentários e novas substâncias foram descobertas. Hoje, as restaurações estéticas são recomendadas para qualquer dente que precise de reconstrução, independentemente da causa.

A reestruturação pode ser necessária quando houver fratura, cárie ou para remodelar o elemento. Pode ser indicada para troca de restaurações antigas, mal-adaptadas ou que não agradam o paciente.

Qual a sua importância?

O prestígio dessa intervenção é reconhecido principalmente na melhora da autoestima dos pacientes, que passam a se sentir melhor consigo mesmos e a ter mais confiança, seja na parte profissional, seja na pessoal. Mas, além da importância estética, esse tratamento:

  • sela os espaços de infiltração de bactérias;
  • ajuda na prevenção de novas lesões de cárie;
  • recupera a função do dente;
  • preserva a saúde bucal.

Como é feito o procedimento?

Existem diversos tipos de restauração estética e diferentes materiais que podem ser utilizados. Cada um tem seu procedimento padrão detalhado já determinado, contudo, o passo a passo básico é o mesmo.

Primeiramente, o dentista deverá remover toda a parte do dente deteriorada e limpar a área. Ele preparará o dente para a reconstrução e preencherá a cavidade com o material restaurador. Se for pequena, a restauração poderá ser feita de resina fotopolimerizável e estará pronta em apenas uma sessão.

Caso não haja uma estrutura dental forte para suportar a remodelação, é possível fazer restaurações indiretas. A cavidade será moldada, e o molde mandado para o laboratório, onde o dente será reconstruído e, depois, cimentado ao remanescente na boca.

O material escolhido depende da técnica a ser realizada; deverá devolver a função e proporcionar a satisfação do paciente. Podem ser utilizados resina composta indireta ou porcelana.

Não podemos nos esquecer das lentes de contato e faceta de porcelana. As primeiras são mais finas e não necessitam de desgaste dos dentes naturais. Já a segunda, é pouco mais grossa e necessita de um leve gasto para que possa se prender ao elemento.

Existem benefícios de fazer esse procedimento?

Como mencionado, o maior dos benefícios está no aumento da autoestima do paciente. Essa intervenção tem a capacidade de melhorar a qualidade de vida dele.

Além disso, ela restaura a função daquele dente que sofreu cárie ou trauma. O paciente pode voltar a mastigar e falar sem nenhuma sequela deixada pela estrutura que faltava naquele local.

Esperamos que tenha aprendido tudo o que precisa sobre as restaurações estéticas. Caso ainda tenha alguma dúvida ou se interesse pelo tratamento, entre em contato conosco. Adoraremos ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *