Câncer bucal: saiba como ocorre e previna-se!

Tempo de leitura: 3 minutos

O câncer bucal é caracterizado pelo crescimento de células anormais nos lábios e cavidade oral. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer José de Alencar Gomes da Silva (INCA), são esperados no país 14.700 novos casos da doença em 2018.

A questão é que o câncer na boca pode surgir de forma muito sutil e, por isso, o paciente demora a procurar o dentista para avaliar o caso. Mas quando o diagnóstico é feito em fase inicial, as chances de sucesso do tratamento são altas.

Para esclarecer tudo sobre o assunto, neste post você vai entender quais são os fatores de risco, sintomas e formas de prevenção da doença. Confira!

Quais são os fatores de risco para o câncer bucal?

As causas mais comuns para o câncer de boca são:

  • fumo;
  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • higienização bucal precária;
  • uso de próteses mal adaptadas;
  • exposição dos lábios aos raios UVA e UVB;
  • infecção por HPV.

Quais são os sintomas dessa doença?

A doença pode acometer os lábios, o assoalho bucal, a parte posterior da língua, céu da boca, gengivas e a região que fica atrás dos dentes molares. Em seu início, os sintomas podem ser muito brandos e não causam dor — ou seja, nem chegam a ser notados pelo paciente.

Mas, é preciso ficar atento a qualquer sinal diferente na boca e realizar as visitas regulares ao dentista para o diagnóstico precoce.

Alguns indícios do câncer na região bucal incluem:

  • feridas nas gengivas, lábios ou outros tecidos bucais que demorem mais de duas semanas para cicatrizar;
  • sangramentos repentinos nos tecidos bucais sem uma causa específica;
  • caroço ou inchaço no interior da bochecha;
  • manchas vermelhas, esbranquiçadas ou mais escuras na língua, gengiva ou outras partes da cavidade oral;
  • sensação de dormência em alguma parte da boca;
  • aumento do volume do lábio ou gengiva;
  • incômodo com o uso de prótese dentária que já era utilizada anteriormente;
  • dor na boca sem razão aparente.

Quais são as medidas preventivas para evitar o problema?

Muitos dos fatores de risco desse tipo de câncer estão relacionados diretamente ao estilo de vida de quem é acometido por ela. Dessa maneira, para prevenir a doença, em primeiro lugar, é importante não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Cuidar da saúde dos lábios — com a utilização de um protetor solar adequado, por exemplo — e adotar uma dieta saudável rica em nutrientes também são formas de prevenção.

Outra medida é ser cuidadoso com a limpeza bucal e escovar os dentes sempre após as refeições e antes de dormir — e não esquecer de utilizar o fio dental. 

Por fim, é fundamental visitar o dentista com regularidade para que ele possa fazer um exame clínico criterioso e identificar qualquer indício de câncer na região bucal. Dessa maneira, é possível iniciar o tratamento o mais rápido possível.

O câncer bucal tem altas chances de cura com o diagnóstico precoce, por isso fique sempre atento a qualquer sinal diferente na boca e tenha o compromisso de fazer o acompanhamento regular com o seu dentista.

E aí, as informações deste artigo foram úteis para você? Quer se manter informado com outros conteúdos de saúde bucal? Então assine a nossa newsletter e receba posts atualizados diretamente no seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *