Quais as etapas de um implante dentário? Descubra aqui

Tempo de leitura: 10 minutos

Responda rápido: deseja ter um belo sorriso? É possível! Hoje em dia, os tratamentos e técnicas estão bastante acessíveis e com facilidades para pagar. Se você perdeu um ou mais dentes, nossa dica é: invista no implante dentário!

Seja pela falta de tempo ou de condições financeiras, muitas pessoas deixam a saúde bucal de lado. Por conta disso, quem necessita de implantes dentários ou próteses, por variados motivos, acaba desistindo do tratamento.

O implante dentário é considerado o melhor tratamento para quem perdeu dentes e deseja obter um resultado natural (e bonito). Além disso, a tecnologia avança e sempre há novidades nesse ramo.

Quer descobrir quais são e compreender melhor as etapas do implante dentário? Para esclarecer suas dúvidas, preparamos este artigo. Aproveite a leitura!

Quais são as diferenças entre o implante dentário e a prótese?

O implante dentário é um tratamento realizado para substituir, de forma eficaz e definitiva, um ou mais dentes que foram perdidos. Embora também sejam utilizados dentes artificiais, o implante não é igual a uma prótese fixa ou móvel.

Próteses fixas e móveis

No caso das próteses, trata-se de estruturas independentes do osso, que apenas se encaixam na boca e podem ser retiradas para a higienização bucal ou quando o paciente julgar necessário. Elas são mais conhecidas pelo nome de dentadura e, quando fixas, são chamadas de pontes.

Muitas pessoas não se adaptam ao uso das próteses, com queixas de que elas não se ajustam perfeitamente ao formato da boca, ficando “frouxas” ou, por vezes, apertadas, chegando a causar ferimentos na gengiva.

Outras queixas são o acúmulo de comida e a falta de segurança de uma prótese mal ajustada, que, em casos extremos, pode chegar a cair da boca, causando um grande constrangimento.

Implantes dentários

Já o implante dentário é uma estrutura que integra a anatomia da arcada dentária. O pino utilizado (ou seja, o implante em si) é fixado no osso de sustentação dos dentes. Ali, ele é envolvido pelo tecido ósseo e não se solta mais.

Esse pino funciona como a raiz do dente artificial que será acoplado. O dente artificial utilizado para preencher o espaço deixado pelo faltoso é uma das partes do implante, pois sua estrutura de fixação fica na parte interna dos tecidos. Sendo assim, o implante não é removido em nenhum momento.

Embora seja muito conhecida, tal técnica ainda é cercada de mitos e ideias falsas. Poucos pacientes realmente entendem os processos e etapas que envolvem o tratamento. A seguir, vamos explicar mais detalhes, confira!

Quem pode aderir ao procedimento?

Não há muitas contraindicações para fazer um implante dentário, porém, alguns pontos precisam ser levados em conta. Por exemplo, com relação à faixa etária, o procedimento não é indicado para os pacientes que ainda não completaram o desenvolvimento da arcada dentária e dos ossos da face.

Ou seja, tal técnica não é indicada para crianças por um motivo: elas ainda estão em fase de crescimento. Como os ossos ainda estão e desenvolvimento — e isso inclui os ossos da boca —, o pino pode ser perdido ou se deslocar, causando tanto a ineficácia do tratamento quanto prejuízos para a formação dos demais dentes.

Para os outros pacientes, esse tratamento não é indicado caso exista algum comprometimento dos ossos ou tecidos de sustentação. Um exemplo de complicação é a perda óssea — quando não existe uma base suficiente para fixar o pino.

Certas condições clínicas também podem causar o impedimento da realização de um implante dentário. Problemas cardíacos, comprometimento do sistema imunológico, infecções e doenças bucais são alguns exemplos.

Além disso, quem tem osteoporose ou uma doença periodontal nem sempre é considerado um bom candidato à colocação de implante dentário. Porém, o dentista pode aconselhar um tratamento e realizar uma nova avaliação para observar a viabilidade do procedimento.

Sendo assim, o implante dentário somente não pode ser feito caso o paciente apresente alguma condição orgânica que impeça a boa cicatrização dos tecidos ou venha a comprometer a osseointegração do pino. As demais pessoas podem realizar o tratamento sem limite máximo de idade.

O que observar antes de fazer o implante dentário?

Se você estiver apto a fazer o implante, é importante que o dentista explique o passo a passo do procedimento, tendo em mente que há recomendações importantes a serem seguidas também no pós-operatório.

Além disso, o paciente deve ficar atento à estrutura da clinica onde fará o implante. Isso porque esse é um procedimento cirúrgico e, como tal, deve ser executado em ambiente controlado e esterilizado, que garanta a segurança do paciente.

Quais são as etapas do implante dentário?

É importante que o paciente que deseja realizar um implante dentário entenda que tal procedimento não é concluído em apenas uma consulta ao dentista. Para que o tratamento seja completo, são necessárias algumas etapas. Veja quais são elas a seguir.

Visita ao consultório para a primeira avaliação

O primeiro passo para ter um sorriso renovado é a visita ao dentista. Ele vai estudar caso a caso e definir se há a possibilidade de receber o implante. O profissional analisará toda a saúde bucal de seu paciente e recomendará procedimentos caso encontre alguma complicação ou identifique a necessidade de tratamentos prévios.

Nesse momento, é primordial tirar todas as dúvidas relativas ao processo. Se não ficou claro, perguntar nunca é demais. O importante é que o paciente que não saia do consultório com dúvidas.

Planejamento contribui para o sucesso do tratamento

Uma vez que o implante é considerado viável, é preciso planejar as próximas fases do tratamento e avaliar a saúde da pessoa em questão com mais cuidado. Em alguns casos, pode ser necessário obter a autorização de outros especialistas.

Geralmente, são realizados exames radiológicos, para verificar se a estrutura dos ossos da boca consegue sustentar o implante, e alguns exames de sangue, para garantir a segurança do indivíduo durante a cirurgia e evitar complicações.

Caso esteja tudo ok e o paciente seja liberado para fazer o implante, a próxima visita dará início ao tratamento.

Cirurgia de colocação dos implantes

A colocação dos implantes ocorre por meio de um procedimento cirúrgico de pequeno/médio porte, com anestesia local. Nele, a gengiva é cortada e o implante de titânio é inserido dentro do osso.

Ao final, a gengiva é suturada novamente, recobrindo o implante. A duração da cirurgia depende do número e da localização dos implantes.

Já em casa, é preciso seguir algumas regrinhas para evitar sangramentos e incômodos: repouso; evitar movimentos que fazem pressão dentro da boca, como cuspir, sugar e fazer bochechos; estar atento aos horários dos medicamentos e administrá-los corretamente. A etapa seguinte é essencial para o sucesso do tratamento.

Osseointegração

O período de osseointegração é o mais importante para que o trabalho seja bem-sucedido e caracteriza-se pela reconstituição do osso ao redor do implante. Esse processo culmina com uma união funcional e estável entre o osso e o pino de titânio. Tal fase pode durar de dois a seis meses e garante a estabilidade do implante.

Nessa etapa, é fundamental que o paciente tenha consciência da necessidade de adotar certos cuidados e hábitos. A cooperação é imprescindível para que o pino seja integrado da maneira correta, evitando complicações do pós-operatório.

Levar a cicatrização de forma displicente pode prejudicar o andamento do tratamento, inclusive causando inflamações e infecções, que podem ocasionar uma rejeição.

Reabertura e colocação da prótese

Após uma boa cicatrização, a gengiva é aberta novamente — e a ponta do implante, exposta à cavidade oral. Se observados os cuidados necessários, dentro de algumas semanas, o tecido mole já está completamente saudável.

Durante esse período, é realizada uma moldagem para a confecção da prótese dentária. Trata-se de uma réplica artificial compatível com a forma, a estrutura e a cor dos dentes ao redor.

Caso o implante seja realizado em dentes anteriores, uma prótese temporária pode ser colocada por motivos estéticos (e a prótese é fixada sobre o implante). Em alguns casos, não há a necessidade da cirurgia de reabertura.

Acompanhamento e manutenção

A prevenção de problemas e a manutenção de uma boca saudável estão intimamente ligadas ao acompanhamento periódico do dentista. Visitas regulares ao consultório ajudam, e muito, a ter dentes saudáveis.

Não vale pensar que, só porque o novo dente é artificial, ele não precisa de cuidados! É necessário manter um acompanhamento regular com o dentista para a retirada e a limpeza da prótese.

Além disso, é essencial adotar, em casa, hábitos exemplares de higiene bucal, para que o implante não seja infectado (peri-implantite) ou perca sua integração com o osso subjacente.

A escovação deve ser feita normalmente, com o creme dental que o profissional indicar. O hábito de passar o fio dental também deve continuar. Para facilitar, adote o passa-fio.

Quais as vantagens de fazer um implante?

A falta de um ou mais dentes na boca provoca prejuízos funcionais, estéticos e até psicológicos a uma pessoa. Esses problemas afetam tanto a saúde bucal quanto a orgânica — e, ainda, a autoestima. Nesse sentido, a colocação de um implante dentário traz diversas vantagens, como:

  • recomposição da arcada dentária;
  • segurança e confiança ao sorrir;
  • melhora na dicção;
  • satisfação com a própria imagem;
  • mastigação adequada;
  • menor sobrecarga nos dentes naturais;
  • prevenção de distúrbios da articulação temporomandibular, que é a estrutura conectora da mandíbula com os ossos do crânio;
  • preservação do tecido ósseo.

Preocupar-se com a saúde bucal é também estar atento no momento da escolha da clínica e dos profissionais que farão os procedimentos, para que seja um procedimento seguro, que somente traga benefícios para as pessoas que optam por ele.

A boa notícia é que nem sempre é necessário ter um plano odontológico para fazer o implante dentário. Há clínicas que parcelam o valor do serviço, facilitando o pagamento.

Um sorriso completo e saudável devolve a alegria e, principalmente, transmite confiança e afabilidade. Gostou de conhecer as etapas do implante dentário e quer saber mais? Entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *