Periodontia: tudo o que você precisa saber

Tempo de leitura: 3 minutos

Você se preocupa com sua saúde bucal e de sua família? Sabe o que é a periodontia e os problemas bucais dos quais ela cuida? Fique atento, neste post você descobrirá tudo o que precisa saber sobre esse assunto.

Aproximadamente 75% da população mundial sofre com alguma forma de doença periodontal. Ela é muito comum e, ao mesmo tempo, tem consequências muito sérias. Veja a seguir no que consiste, quais seus riscos e como preveni-la.

O que é periodontia?

A periodontia é o ramo da odontologia que estuda, previne e trata os tecidos que rodeiam o dente: gengiva, ligamento periodontal e ossos. O conjunto de reações inflamatórias, causado por bactérias, afeta primeiramente a gengiva, quando é denominada gengivite.

Se não for devidamente controlada e tratada, pode evoluir e acometer os outros tecidos que envolvem o dente. Então, as consequências podem ser mais sérias.

As responsáveis pelo aparecimento desse problema são as bactérias do biofilme dental, aglomerado de saliva, restos alimentares e microrganismos. Quando a escovação não consegue eliminar toda a placa, ela se deposita no espaço entre os dentes e a gengiva e causa reações inflamatórias que podem evoluir e acometer os tecidos de sustentação do dente.

Por que é importante o tratamento das gengivas?

Uma gengiva saudável é firme, tem cor rósea, não sangra com facilidade e recobre toda a raiz do dente. Os elementos dentais devem se mostrar bem presos ao osso e aos ligamentos. A partir do momento que a gengiva está inflamada, a mesma fica mais avermelhada, dolorida, inchada e sangra facilmente. Esse é o primeiro sinal de gengivite.

O tratamento da periodontia consiste na raspagem e remoção do biofilme mineralizado e aderido ao dente, procedimento mais conhecido como limpeza de tártaro. Ao retirar a fonte da inflamação e continuar a fazer uma boa limpeza do local, a gengiva deve voltar à sua aparência saudável.

Quais os riscos de não tratar a gengivite?

A doença gengival pode se espalhar pelos ossos e tecidos que sustentam os dentes no lugar. Passa a ser chamada, então, de periodontite. Além dos sintomas da gengivite, outros sinais podem aparecer e, geralmente, são verificados por meio de sondagem periodontal.

Feita com a sonda, instrumento circunferencial milimetrado, o periodontista verifica a profundidade de seis locais diferentes em cada dente à procura de perdas ósseas ou ligamentares. Essas perdas formam bolsas periodontais onde se acumulam bactérias que têm a capacidade de destruir todos os tecidos adjacentes.

Se existirem bolsas, é comum a solicitação de radiografia para avaliar a extensão da doença. O tratamento, assim como o da gengivite, consiste na raspagem do dente, mas, dessa vez, por baixo da gengiva.

A periodontite pode levar à mobilidade do dente, retração da gengiva, retenção de restos alimentares, destruição óssea e até perda do elemento dental. A doença tem um desenvolvimento mais acelerado em pacientes imunossuprimidos, diabéticos e fumantes.

Como posso me prevenir e evitar a periodontite?

A escovação e o fio dental são cuidados básicos essenciais para a retirada do acúmulo de biofilme na margem gengival e entre os dentes. É o primeiro passo para a prevenção da periodontite. Além disso, visitas regulares ao dentista são imprescindíveis para renovar as técnicas de escovação e realizar a raspagem preventiva de tártaro.

Se, mesmo assim, acontecer o sangramento das gengivas e sua inflamação é necessária a consulta com um especialista, para que ele possa fazer um diagnóstico precoce e evitar que a doença evolua para uma periodontite.

Percebe como a periodontia é muito importante para a sua saúde bucal? Entendeu o que ela é, seus riscos e como evitá-la? Se você tem alguma dúvida sobre esse ou outros assuntos, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *